Presidente Temer não cumpre promessas em dois anos de gestão

Presidente Temer não cumpre promessas em dois anos de gestão

O presidente complementou que o que chamou de "novo Brasil" é um País mais forte e otimista, sem espaço para retrocessos. Os defensores da crise perderam. "Há dois anos, assumi o governo do Brasil com uma dura missão: retirar o país da sua mais grave recessão, estancar o desemprego, recuperar a responsabilidade fiscal e manter os programas sociais". Em meio a denúncias de corrupção, demandas de parlamentares e à maior rejeição já registrada por um presidente da República na história, Temer conseguiu sustentação na dinâmica que se tornou marca do seu governo: o recuo. "O Brasil, que encolhia a um ritmo de quase 4% ao ano, agora vai crescer mais de 2%. O Brasil aprendeu a crescer com consistência", diz Temer em publicação na sua página oficial no Twitter. "O emprego voltou, com cerca de 204 mil vagas com carteira assinada em 2018 e mais de 1,5 mi de postos de trabalho gerados no último ano". "A recessão que dizimava mais de 150 mil empregos/mês acabou", postou Temer. Além disso, o emedebista falou sobre a recuperação da credibilidade das estatais.

Temer disse à reportagem que está "disposto a fazer um acordo" com o presidente eleito para tentar aprovar a reforma da Previdência ainda neste ano, antes do fim de seu mandato.

More news: Correios retomam o lucro após cinco anos de prejuízos

O presidente destacou ainda a reforma feita no ensino médio e, numa resposta a críticas de que o teto nos gastos limitaria investimentos na educação, citou a criação de mais 500 mil vagas de ensino em tempo integral e a liberação de R$ 2 bilhões na formação de 190 mil professores. "E com o programa Criança Feliz, estamos cuidando de crianças e gestantes beneficiárias do Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada", disse.

Related Articles