"Pedir demissão não é propriamente o meu estilo", diz Rui Rio

O vice-presidente da bancada Adão Silva viu-se obrigado a esclarecer: afinal, o PSD "não pediu a demissão do ministro" mas apenas "sugeriu".

O Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes reagiu ao pedido de demissão do PSD, no parlamento, dizendo que "não faz sentido". Questionado sobre se o PSD não pode pedir a demissão de um ministro, Rio respondeu: "Pode, mas não é propriamente o meu estilo".

"O que nós sugerimos, vou repetir a palavra, sugerimos ao senhor ministro da Saúde é que (.) possa repensar a sua função, a sua presença no Governo".

O ministro Adalberto Campos Fernandes entende que a oposição tem "cavalgado num frenesim populista" e vê o pedido de demissão feito pelo PSD como exercício de campanha eleitoral.

Porém, o líder do PSD não deixou de sublinhar que "o Governo tem efetivamente de fazer uma reflexão, quer o primeiro-ministro, quer o ministro da Saúde, e ver o que se pode fazer no quadro da gestão do Ministério da Saúde em Portugal porque uma coisa é clara: assim não pode continuar". "Face ao descalabro em que está instalado o Serviço Nacional de Saúde, a única atitude séria que se podia esperar do senhor ministro da Saúde era a sua demissão hoje, aqui e agora". Ao Expresso, Ricardo Batista Leite admitiu que o pedido de demissão não estava escrito mas que foi "validado" dentro do grupo parlamentar.

More news: PES 2019 ganha data de lançamento e trailer

Depois da polémica eleição de Fernando Negrão como presidente da bancada parlamentar ter mostrado um ambiente de desconfiança entre os deputados do PSD e o presidente então recém-eleito, esta dessintonia entre Rio e os parlamentares sociais-democratas mostra que há ainda que afinar a relação entre a direcção e os deputados.

Questionado se a "sincronização" entre bancada e direção do partido se estende à definição da estratégia a adotar sobre o caso judicial que envolve o antigo primeiro-ministro José Sócrates, Adão Silva disse não ter comentários a fazer.

Nestas declarações aos jornalistas, Rui Rio defendeu ainda que tem visitado imensas unidades de saúde e "é claro que a situação está pior do que estava há dois anos".

O líder social-democrata precisou que não assistiu ao debate, mas, pelo que lhe contaram, "o que se passou não foi nenhum pedido de demissão". E questionou: "Acha que é para levar a sério um deputado que faz do hemiciclo uma sala de comício?".

Related Articles