Terry Gilliam sai do hospital após derrame e vai comparecer em Cannes

Terry Gilliam sai do hospital após derrame e vai comparecer em Cannes

Mas, Paulo Branco não queria que o filme fosse exibido no mais reputado festival de cinema da europa, por ainda estar a decorrer um processo judiciário para definir se este era ou não detentor dos direitos de autor do filme. A decisão sobre este caso foi remarcada pelo juiz para esta quarta-feira.

Uma década depois, em 2010, Gilliam voltou a ficar perto de realizar o longa, chegando a filmar Ewan McGregor ("O Escritor Fantasma") como protagonista e Robert Duvall ("O Juiz") no papel de Dom Quixote, mas a produção precisou ser novamente interrompida, desta vez por problemas financeiros.

"Esta projeção constitui um problema manifestamente ilícito, mas este problema será suficientemente reparado por enquanto pelo anúncio que o festival terá que fazer antes da exibição", acrescentou a advogada do produtor português.

Durante a pré-produção do filme, porém, os desacordos entre ambos levaram o produtor a suspender o início das filmagens.

Recorde-se que o Festival de Cannes, logo após a queixa de Branco, tomou o partido de Gilliam, frisando que "a missão do Festival de Cannes é escolher trabalhos puramente por motivos artísticos e a seleção deve, acima de tudo, ser feita com o consentimento do diretor do filme".

Resta agora saber se Gilliam está em condições de marcar presença na estreia do filme em Cannes, isto porque sofreu um derrame cerebral no fim de semana passado, potencialmente colocando em dúvida a sua participação no evento.

More news: Preço da cesta básica cai em 16 Estados em abril

O novo filme de Terry Gilliam, sobre Don Quixote, poderá ser exibido no festival, mas a exibição ainda depende da decisão de um tribunal de Paris, afinal, o produtor português Paulo Branco firma deter os direitos de The Man Who Killed Don Quixote.

Paulo Branco, que entrou com o processo, disse: "O conflito com Terry Gilliam é algo muito mais profundo do que o que foi visto hoje, isso é simplesmente uma questão de dinheiro".

É até abusar de humor negro num caso tão sério, mas se há um filme amaldiçoado, este é "The Man Who Killed Dom Quixote" (O Homem que Matou Dom Quixote).

Segundo a publicação Indiewire, a Amazon Studios, que chegou a financiar o filme, recuou na intenção de fazer a estreia comercial nos Estados Unidos, uma decisão que deverá estar relacionada com a disputa judicial em torno do filme.

Em Portugal, onde a estreia deverá ser assegurada pela NOS, não há ainda data anunciada.

Related Articles