China faz declarações explicando a decisão de abertura comercial

China faz declarações explicando a decisão de abertura comercial

"Se os Estados Unidos persistirem no seu comportamento de unilateralismo e protecionismo comercial, ignorando a oposição chinesa e da comunidade internacional, a China vai continuar até o fim a qualquer preço e contra-atacará contundentemente", garantiu o Ministério do Comércio em comunicado.

Em entrevista a jornalistas durante o seminário Mercosul e os Fluxos de Comércio, na Fundação Getulio Vargas (FGV), Estevão disse que a disputa comercial entre duas das maiores economias do mundo, pelo menos até o momento está sendo positiva para o Brasil. Mas, pontualmente, o que eu tenho visto, é que ela está nos ajudando. Podemos ser o cara andando que leva uma bala perdida. Era o caso do aço, por exemplo, onde quase acabamos por levar uma bala perdida. "Conseguirmos ser uma exceção no caso dos EUA", afirmou Estevão.

More news: 10% da população detém 43,3% dos rendimentos do Brasil

A coligação empresarial que se opõe ao plano da Casa Branca de cobrar tarifas de produtos chineses aumentou para 107 grupos comerciais, desde pesos pesados de Washington, como a Federação Nacional de Retalhistas e a Associação da Indústria de Segurança, até grupos locais menores, como os Aduaneiros de San Diego. "Vão querer se aproximar de quem está a favor de aproximação". "Sem dúvida alguma", serão tomadas novas medidas "para defender com contundência o interesse do país e do povo", acrescentou. Para isso, no entanto, Meirelles disse que o Brasil precisa manter o rumo e promover as reformas necessárias.

Related Articles