Temer viaja a Lima, Cármen assume o Planalto e Toffoli o Supremo

Temer viaja a Lima, Cármen assume o Planalto e Toffoli o Supremo

Com todo esse momento considerado extremamente "conturbado" pelo qual o Brasil atravessa, a presidente do Supremo Tribunal Federal (#STF), ministra Cármen Lúcia, irá assumir o comando do Brasil, justamente na próxima sexta-feira. O presidente do STF é a quarta autoridade na linha de sucessão dos poderes do país. Como Temer passou de vice à Presidente da República, ocupando o lugar da ex-presidenta Dilma Rouseeff, o posto de vice acabou ficando vago. A razão é que tanto o presidente Michel Temer, quanto o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o presidente do Senado, Eunício Oliveira, farão viagens internacionais. Depois dele o presidente do Senado.

Cármen assumirá a Presidência da República pela primeira vez nesta sexta-feira (14), em razão da viagem de Temer ao Peru para participar da Cúpula das Américas. Por conta da Lei de Inelegibilidade -Lei Complementar 64/90- nos seis meses anteriores ao pleito eleitoral eles não podem exercer um cargo do Executivo, se o fizerem, se tornam inelegíveis. Para não assumirem o Executivo, Eunício viajará ao Japão e Maia se deslocará ao Panamá. O deputado Henrique Eduardo Alves e o senador Renan Calheiros alegaram compromissos eleitorais e não assumiram a Presidência.

More news: Militância do PT a espera Lula na Polícia Federal de Curitiba

Situação similar ocorreu em 2014, com o então presidente do STF Ricardo Lewandowski, que assumiu a Presidência da República. O vice-presidente também estava em viagem internacional. Também assumiram a chefia de Estado os ministros Marco Aurélio Mello (2002), Octavio Gallotti (1994), Moreira Alves (1986) e José Linhares (1945).

Related Articles