Urgente: juiz aceita denúncia contra amigos de Temer

Urgente: juiz aceita denúncia contra amigos de Temer

A Justiça aceitou, nesta segunda-feira (9), denúncia contra nove pessoas que integram o "quadrilhão do PMDB". Além das investigações da PGR, a Procuradoria da República no DF, por meio da força-tarefa da Operação Greenfield aditou a acusação e incluiu mais cinco nomes, entre eles dois amigos de Temer: o advogado José Yunes e o coronel da PM reformado João Baptista Lima Filho.

Com a decisão, também se tornaram réus nas investigações os ex-deputados Geddel Vieira Lima, Eduardo Cunha, Rodrigo Rocha Loures e Henrique Eduardo Alves. A decisão foi tomada dias antes de Yunes e Lima serem presos na Operação Skala, no âmbito do inquérito que investiga se o presidente Michel Temer editou um decreto para favorecer empresas do setor portuário.

More news: Trump diz que "já perdemos a guerra comercial"

As investigações a respeito do esquema apuram irregularidades atribuídas a integrantes de partidos cometidas em diversos escalões da administração pública.

Yunes e Lima foram presos no dia 29 de março por ordem do Supremo Tribunal Federal, atendendo a recomendação da procuradora-geral da República, Raquel Dodge. As provas obtidas pelos investigadores na primeira instância serão remetidas para auxiliar os trabalhos da PGR no inquérito que tem como alvo principal Michel Temer. Além destes, foram denunciados também: Lúcio Funaro, operador financeiro do partido PMDB e os ministros Moreira Franco (Secretaria Geral) e Eliseu Padilha (Casa Civil). A denúncia aponta que existem elementos concretos de que Yunes e o coronel Lima atuaram em prol de uma organização criminosa do PMDB.

Related Articles