Doria minimiza polêmica de saída do cargo para disputar eleição

Doria minimiza polêmica de saída do cargo para disputar eleição

No ano passado, quando seu nome era cotado para a presidência, o tucano repetia que não era "candidato a nada" e que era "prefeito de São Paulo". Com isso, Doria está apto a disputar as prévias do partido, que serão realizadas no domingo (18.mar), em 1º turno.

Um dia depois de o prefeito de São Paulo João Doria oficializar sua pré-candidatura ao governo do Estado, o jornal britânico "Financial Times" publicou artigo no qual define os grandes projetos do prefeito como "polêmicos".

More news: Netflix pode ter programas apresentados pelo casal Obama

Após seu discurso, Dória foi questionado por jornalistas se o seu projeto conta com o aval do governador Geraldo Alckmin. "É uma decisão coletiva", afirmou o deputado Ricardo Trípoli (PSDB-SP). Em dezembro de 2016, antes de assumir o cargo, o atual prefeito anunciou o corte da frota de automóveis municipais, inclusive para secretários, que geraria uma redução de R$ 8 bilhões nos gastos públicos. "Ao contrário. Agora, o maior debate é com o povo brasileiro, com o povo desta cidade e do estado", declarou.

Caso João Dória saia vitorioso das prévias do partido, ele deverá abrir mão da prefeitura até 7 de abril para concorrer às eleições de 2018. Em 2006, algo parecido aconteceu: o então prefeito de São Paulo, José Serra (PSDB), deixou a administração para se candidatar e acabou sendo eleito governo do estado.

Related Articles