Governo Temer sinaliza abertamente que desistiu da Previdência

Governo Temer sinaliza abertamente que desistiu da Previdência

Apesar do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia [VIDEO] (DEM-RJ), ter marcado para o dia 19 de fevereiro a votação em primeiro turno do projeto, Temer quer garantias.

"Nós vamos insistir muito na reforma da Previdência".

Temer explicou que as mudanças nas regras da aposentadoria não são apenas para evitar déficits na Previdência durante seu governo. Agora, de fato, é preciso ter votos. "Tem momentos em que a batalha tem de parar", afirmou.

"Temos tido ousadia de fazer algo que pessoas dizem que vai gerar impopularidade, mas não temos preocupação com popularidade e sim com o Brasil", afirmou.

More news: Cármen Lúcia aproxima Lula das grades — Atenção

O próprio Michel Temer, em entrevista ao Estado de S.Paulo, deu o tom do desânimo: "eu já fiz minha parte", disse, praticamente lavando as mãos sobre a questão. "Agora é preciso convencer o povo, porque o Congresso sempre ecoa a vontade popular", completou.

Curiosamente, Carlos Marun, secretário-geral de governo, era o responsável pela articulação dos votos a favor da reforma e constantemente aparecia na mídia para tratar sobre o assunto. No entanto, apesar do otimismo do presidente, governistas admitem que ainda não possuem o apoio de 308 deputados, número necessário de votos para aprovar o projeto que promove uma mudança na Constituição.

Durante o evento nesta sexta, Temer disse que seria mais confortável para ele "ficar em silêncio" sobre o tema, mas que seria cobrado no futuro por não tentar votar a reforma previdenciária.

Related Articles