Governo não tem votos para aprovar Previdência, afirma Marun

Governo não tem votos para aprovar Previdência, afirma Marun

Mesmo reconhecendo que o governo "ainda não dispõe" dos 308 votos, Marun assegurou que a votação será feita em fevereiro e avisou: "Conseguiremos os votos".

O presidente Michel Temer (PMDB) disse nesta sexta-feira (2), em entrevista à Rádio Jornal do Recife, que o seu governo "aguenta" a Previdência Social sem reforma, mas, segundo ele, o mesmo não vai acontecer com os próximos governos.

- Nós ainda não temos os votos necessários e suficientes para esta aprovação.

"A tensão já existe, já é existente desde o ano passado". Em todas as ocasiões, seguindo a orientação de um publicitário, o presidente aproveitou para defender a reforma da Previdência. Para Rosso, se a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) for colocada em votação no dia 19 de fevereiro será derrotada e o País perderá a oportunidade de tratar do tema.

"A única coisa que vamos fazer é o seguinte. queremos igualar os trabalhadores públicos com os trabalhadores da iniciativa privada", afirmou.

More news: Ford mostra Ka Freestyle no Brasil

Ao falar das participações do presidente nos programas, o ministro Marun disse que Temer "se saiu muito bem". "Marun está equivocado sobre os números".

Segundo ele, faltam de 40 a 50 votos, acrescentando que ainda há espaço para negociar os termos do projeto, mas é fundamental que se aprove ainda este mês.

O governo sabe, porém, que quem decide se o tema irá para a pauta é o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que tem dito que só colocará a reforma em votação se tiver segurança de que há chances de aprovar a medida. Pede, por exemplo, a inclusão de uma regra de transição para servidores admitidos até 2003 e que o limite para acúmulo de pensões e aposentadorias seja aumentado até o teto do INSS (R$ 5.531,31).

Depois de se reunir nesta segunda-feira com representantes de várias federações da indústria, instituições financeiras, de saúde, entre outros, Marun relatou que o setor empresarial reforçou o apoio à "modernização da Previdência".

Related Articles