Continua caça ao fugitivo agora também em Espanha — Castelo Branco

Continua caça ao fugitivo agora também em Espanha — Castelo Branco

Segundo o advogado de defesa de uma delas, Luís Campos, o processo está em fase de instrução, estando as duas mulheres indiciadas pelo crime de resistência e coação a agente da autoridade. Não está excluída a hipótese de já ter saído do país.

Segundo palavras de um dos ocupantes da viatura à comunicação social, o homem que continua desaparecido, tirou a arma ao militar e colocou-se em fuga.

O fugitivo já está identificado.

Segundo DDCB conseguiu apurar o homem não terá obedecido à ordem de paragem pois tem em seu nome um mandato de detenção para cumprir uma pena de prisão. Terá sido mesmo essa a razão que o levou a desobedecer à ordem de paragem dada pelos militares da GNR de Castelo Branco.

More news: Recuperação judicial da Oi é homologada

Um elemento da GNR foi agredido esta quarta-feira de manhã durante uma "fiscalização de trânsito simples" na localidade de Maxiais, Castelo Branco, de acordo com fonte daquela força policial.

A viatura que acabou por se despistar era uma Ford Transit Branca, e além do condutor, transportava no seu interior mais quatro pessoas, três mulheres (uma delas menor com 15 anos) e um outro homem, todos igualmente de etnia cigana.

Um dos militares envolvidos na perseguição acabou por apanhar o condutor, mas acabou por ser agredido com pedras, alegadamente pelas mulheres que seguiam na viatura, tendo o condutor encetado uma fuga a pé.

Segundo a fonte do Comando Territorial de Castelo Branco da GNR, dos quatro detidos, duas mulheres, as alegadas agressoras, vão ficar detidas e vão ser presentes na quinta-feira, ao Tribunal de Castelo Branco. O homem não foi detido porque não foi agressor.

Related Articles