Trump anula comissão por ele criada para analisar suposta fraude eleitoral

Trump anula comissão por ele criada para analisar suposta fraude eleitoral

Em comunicado, a Casa Branca disse que os estados não deram informações básicas necessárias.

O Presidente dos Estados Unidos anulou esta semana a comissão de fraude eleitoral criada sob as suas ordens, em maio do ano passado, para investigar a sua própria alegação de votos ilegais nas eleições de 2016, nas quais a sua rival democrata, Hillary Clinton, conquistou mais três milhões de votos populares que ele. Os democratas acusaram o Presidente de ter criado esta comissão para tentar suprimir eleitores mais inclinados a votar no Partido Democrata.

A Casa Branca justificou a decisão de acabar com a Comissão Assessora Presidencial sobre Integridade Eleitoral pela falta de cooperação de mais de 12 estados americanos que se recusaram a entregar dados pessoais de eleitores, incluindo nomes, dados de benefícios sociais, histórico eleitoral e afiliações políticas.

O comunicado ainda afirma que Trump "ao invés de vez de se engajar em batalhas legais intermináveis à custa do contribuinte", assinou a "ordem executiva para dissolver a comissão" e pediu "ao Departamento de Segurança Interna para analisar essas questões e determinar os próximos passos de ação".

More news: Temer desiste de Pedro Fernandes para o Trabalho após veto de Sarney

Numa série de publicações no Twitter, nesta quinta-feira, Trump diz que a comissão não teve sucesso por "muitos estados, na sua maioria, democratas" terem recusado entregar dados de eleitores.

A comissão apresentaria seu relatório com conclusões em 2018.

O presidente ganhou o voto eleitoral dos estados na última eleição presidencial de novembro de 2016 contra a democrata Hillary Clinton, mas perdeu o voto popular por quase 3 milhões de votos.

Related Articles