Rui Vitória. "Nem todos os campeonatos se ganham em jogos grandes"

Rui Vitória.

Dérbi mais importante para o Benfica: Estes jogos são jogos que qualquer equipa gosta de ganhar. Não basta fazer uma boa contra o Sporting e depois nos dezoito seguintes, se não fizermos bem, de nada serve.

É um dérbi e por isso é um jogo centenário, com duas equipas de enorme qualidade. "Uns e outros vão ter as suas dificuldades, é um jogo apetecível para qualquer um", realçou.

"São os jogos chamados grandes, face a todo o cenário e ênfase que se dá na comunicação". Mas penas, única e exclusivamente, que ganhando ao Sporting estamos no caminho certo. É um campeonato de pontos, as equipas têm de ser fortes em todos os contextos.

More news: Neymar e Bruna Marquezine reatam namoro

"Têm mais tempo para preparar os jogos por estarem fora [das competições europeias e das taças internas] em relação ao FC Porto e Sporting".

Consequências do jogo de amanhã: Raramente falo de um resultado de um jogo antes de o jogar. A onda benfiquista quando começa a rolar é muito difícil travar. "Temos de estar preparados para amanhã, jogando em nossa casa, sermos capazes de dar resposta", aduziu, confirmando a ausência de Luisão (lesionado) e a convocatória de Grimaldo. "A facilidade com que se levanta a poeira e se deixa o pó a andar pelo ar, sem pensar nas consequências, é algo que me deixa abismado". Ninguém pensa na família dos jogadores e treinadores. Faz lembrar a história de um amigo que conta que, quando se rompe um saco de penas, elas espalham-se por todo o lado e já não se conseguem meter as penas outra vez no saco. Não admito que se mexa com o trabalho dos meus jogadores, com o meu trabalho ao longo destes dois anos e até de quem esteve antes de mim, sejam jogadores, treinadores e restante staff. Esta semana fica provado que isto não é um ataque ao presidente, treinador, jogadores do Benfica. Não se conquistam tantos títulos assim e não se têm as exibições que tivemos no passado de ânimo leve. "Não aceito que se ponha em causa de forma tão leve tudo o que foi ganho com muito sacrifício, empenho e dedicação".

Na quarta-feira, na Luz, sobe ao palco o 20.º ato - sétimo na versão dérbis -, numa altura em que Jorge Jesus volta a surgir em posição superior: com mais três pontos do que o rival, em igualdade com o líder FC Porto no campeonato e ainda em todas as frentes da época (internas e Europa); enquanto a Rui Vitória só lhe resta a luta pelo título e, para isso, precisa urgentemente de um triunfo neste dérbi que dê novo fôlego ao Benfica. É um ataque ao coração do Benfica; é uma afronta ao Benfica e ao coração dos Benfiquistas e foi feito, não sei se de forma consciente ou inconsciente, para nos dividir.

Related Articles