BC reduz projeção para dívida líquida do setor público em 2017

BC reduz projeção para dívida líquida do setor público em 2017

Brasília, 28 dez 2017 (AFP) - O setor público registrou um déficit primário de 909 milhões de reais em novembro, muito abaixo do mesmo mês do ano passado, mas voltando a trazer importantes indicadores macroeconômicos negativos.

A estimativa em pesquisa da Reuters com analistas era de um saldo negativo de 10 bilhões de reais no mês.

Em 12 meses encerrados em novembro, o déficit primário ficou em R$ 148,999 bilhões, o que corresponde a 2,29% do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país.

Apesar do indicador ter voltado ao vermelho, ele mostrou uma melhoria substancial em relação ao déficit de 39,141 bilhões de reais de novembro de 2016.

More news: Unicef: Crianças são cada vez mais utilizadas como armas de guerra

O déficit nominal, formado pelo resultado primário e os resultados dos juros, atingiu R$ 30,038 bilhões no mês passado.

Para o ano, a meta para o setor público é de um déficit de 163,1 bilhões de reais, que inclui rombo de 159 bilhões de reais do governo central, de 3 bilhões de estatais federais e de 1,1 bilhão de reais de Estados e municípios.

O Banco Central projetou nesta quinta-feira que a dívida bruta brasileira chegará a 78 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2018, ante uma taxa estimada de 76,1 por cento em 2017, considerando em ambos os casos o pagamento antecipado de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ao Tesouro Nacional.

A dívida bruta - que contabiliza apenas os passivos dos governos federal, estaduais e municipais - chegou a R$ 4,852 trilhões ou 74,4% do PIB.

Related Articles