Procuradoria cobra de Lula recibos originais de aluguel em SBC

Procuradoria cobra de Lula recibos originais de aluguel em SBC

"Efetivamente, urge (i) esclarecer se os recibos apresentados pela defesa de Luiz Inácio Lula da Silva foram firmados por Glaucos da Costamarques; (ii) tendo sido firmados por Glaucos da Costamarques, identificar o momento em que foram apostas as assinaturas em cada qual, deslindando quando os recibos foram confeccionados; e (iii) verificar se houve adulterações e/ou montagens desses documentos", solicitou a força-tarefa da Lava Jato.

No documento, o Ministério Público Federal no Paraná pede que os recibos passem por perícia grafoscópica e que Glauco da Clauco da Costa Marques, dono do imóvel, e o técnico em contabilidade João Muniz Leite, responsável pelos recibos, prestem depoimento.

Lula é acusado pelo MPF de ser o proprietário de fato de um tríplex no Guarujá (SP), que ele teria recebido por meio de lavagem de dinheiro da OAS, além de outras supostas benesses, como a reforma do imóvel. Em nota, o advogado do ex-presidente, Cristiano Zanin Martins, chamou os procuradores de "ilusionistas".

As manifestações da defesa de Lula foram ajuizadas na segunda-feira no TRF-4. A defesa de Costamarques afirma que os recibos foram todos assinados enquanto ele estava internado no Hospital Sírio Libanês. "O questionamento do MPF é uma tática ilusionista de quem não conseguiu provar que valores provenientes de contratos da Petrobras beneficiaram Lula". Segundo afirmações dos procuradores, Glaucos teria comprado o imóvel atendendo ao pedido de José Carlos Bumlai, pecuarista.

O Ministério Público Federal ainda diz concordar com a decisão de Moro que absolveu Lula no caso envolvendo o armazenamento dos bens e deu parecer pela manutenção do crime de lavagem de dinheiro pela suposta ocultação da titularidade do triplex.

More news: 'Stranger Things' ganha jogo gratuito para smartphones

O MPF quer esclarecer se os recibos foram realmente assinados por Costamarques e, se isso aconteceu, em que data ocorreu.

O apartamento está em nome de Glaucos da Costamarques que, para os procuradores, foi usado como laranja e fez um contrato fictício de locação para esconder que o imóvel é de Lula. Na mesma ação, o petista responde por também ter supostamente recebido da empreiteira terreno onde seria sediado o Instituto Lula. Ainda de acordo com o MPF, o ex-presidente já utiliza o imóvel há anos.

A defesa do ex-presidente finaliza dizendo que a análise do MPF "não poderá ser levada em consideração por um órgão judicial imparcial, pois daquilo que consta no processo, o único resultado possível é a absolvição do ex-Presidente Lula".

O ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht e o ex-ministro Antônio Palocci [VIDEO]também são réus nesse processo. De acordo com os advogados, quem alugou o apartamento de Glaucos foi a falecida esposa de Lula, Marisa Letícia. Os recibos foram encontrados e, da mesma forma que chegaram até nós [advogados], foram apresentados no processo.

Related Articles