Barroso autoriza novo inquérito contra Temer

Barroso autoriza novo inquérito contra Temer

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), aceitou nesta terça-feira o pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para abrir inquérito sobre a suposta participação do presidente Michel Temer em irregularidades no chamado "decreto dos portos". Também serão investigados o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures, além de Antônio Celso Grecco e Rodrimar Ricardo Conrado Mesquita, respectivamente, dono e diretor da Rodrimar, empresa que opera no Porto de Santos.A necessidade de uma investigação sobre a edição do Decreto dos Portos foi inicialmente apontada pelo procurador em junho, quando a PGR enviou ao Tribunal a denúncia contra o Temer por corrupção passiva.

No final de junho, no mesmo dia em que ofereceu denúncia contra Temer por corrupção passiva, Janot pediu a abertura de um novo inquérito contra o presidente e Rocha Loures para investigar a suspeita de pagamento de propina a ambos para edição do decreto que interessava à empresa Rodrimar S/A.

Como não tem relação com a Lava Jato, o caso foi sorteado para Barroso. Porém, ao receber o processo, o magistrado entendeu que o caso deveria ser redistribuído a outro integrante da Corte, por não ter conexão com o inquérito que envolve Temer a partir das delações da JBS. A indicação de Dodge ao cargo de procuradora-geral da República foi feita pelo presidente Michel Temer e referendada pelo Senado. Procurado, o advogado de Loures, Cezar Bittencourt, afirmou que só se manifestará após ter conhecimento da decisão do ministro.

More news: Cuba é atingida pelo furacão Irma

Agora, cabe ao ministro decidir se autoriza ou não a abertura de nova investigação. No sorteio, o escolhido foi Barroso. Além do presidente, Rodrigo Rocha Loures (PMDB-RJ) também está sendo investigado.

O decreto foi assinado por Temer em 10 de maio para facilitar investimentos privados nos portos. "Vai ser numa solenidade até, viu?".

Depois da conversa com Temer, Rocha Loures passou informações por telefone a Ricardo Conrado Mesquita, membro do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira dos Terminais Portuários e diretor da empresa Rodrimar, que opera no Porto de Santos.

Related Articles