Fachin homologa acordo para colaboração de Funaro

Fachin homologa acordo para colaboração de Funaro

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) homologou a delação do doleiro Lúcio Funaro, nesta terça-feira (5/9). O conteúdo dos depoimentos, contudo, será mantido sob sigilo, conforme decisão do ministro Edson Fachin. O presidente é investigado por suspeitas de participar de organização criminosa e obstruir a Justiça. A PGR pretendia encaminhar a nova denúncia contra Temer nesta semana. Funaro assinou o acordo com a PGR no fim de agosto.

More news: Petrobras: gasolina terá aumento de 3,3% nas refinarias a partir de amanhã

Nas tratativas iniciais com vistas à delação, Funaro teria prometido falar sobre assuntos relacionados a Temer e um expressivo número de políticos, sobretudo daqueles que tiveram campanhas financiadas em negociações intermediadas pelo ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Caiu na Lava Jato a partir da delação do ex-vice-presidente da Caixa Econômica Fábio Cleto. E se diz capaz de desestabilizar o governo federal a partir dos relatos sobre o papel de cada um dos políticos citados em esquemas de corrupção.

Related Articles