Estados Unidos ordenam fecho de consulado russo em São Francisco

Estados Unidos ordenam fecho de consulado russo em São Francisco

Os Estados Unidos ordenaram à Rússia que encerre o seu consulado em São Francisco e anexos que tem nas cidades de Washington e Nova Iorque até 2 de Setembro.

A lei, aprovada por uma folgada maioria bipartidária nas duas câmaras do Legislativo, contempla sanções que afetam a indústria petroleira e mineradora da Rússia por sua suposta ingerência nas eleições de 2016 nos EUA para prejudicar a candidata democrata Hillary Clinton.

Os Estados Unidos reduziram o número de seus funcionários na Embaixada dos EUA na Rússia em 455 pessoas, conforme solicitado por Moscou em julho, em retaliação à expulsão de 35 diplomatas russos e às novas sanções contra a Rússia, aprovadas pelo Congresso dos EUA, explicou o Departamento de Estado.

Putin anunciou que 755 funcionários ou diplomatas dos Estados Unidos - com nacionalidade russa ou americana - teriam que parar de trabalhar nesta sexta-feira, uma cifra que não foi confirmada pelos Estados Unidos.

More news: ONU denuncia execuções e desaparecimentos na Venezuela

"Esperamos por tempo suficiente na esperança de que a situação talvez mudasse para melhor", disse Putin ao anunciar os cortes. Washington diz no entanto que decidiu permitir que Moscovo mantenha algumas das repartições que tem nos Estados Unidos para por "fim ao círculo vicioso" de deterioração das relações entre os dois blocos.

Mas o Departamento de Estado alertou: "os Estados Unidos estão preparados para adotar ações conforme for necessário e justificável".

"Os EUA esperam que, após avançar para o desejo de paridade da Federação Russa, possamos evitar mais ações de represália de ambas as partes e avancemos para alcançar o objetivo declarado de ambos os presidentes: melhorar as relações entre nossos dois países e aumentar a cooperação em áreas de mútuo interesse", completou Heather. Lavrov, "lamentou" a decisão dos EUA, e salientou como a Rússia estudará a ordem e responderá à Washington. Ele afirmou que "Moscou analisará detalhadamente as novas medidas impostas pelos americanos" antes de comunicar uma possível reação russa.

Related Articles