Uber escolhe novo diretor-executivo

Uber escolhe novo diretor-executivo

Oficialmente, ele ainda é o CEO da Expedia e não formalizou contrato com sua nova empresa, entretanto o executivo já conversou com jornalistas do The Wall Street Journal e indicou que irá mesmo assumir a posição.

Reescrever o código de ética da empresa será uma forma simbólica do recém-escolhido diretor executivo imprimir sua marca em uma companhia manchada por meses de turbulência na gestão e acusações de discriminação sexual. A decisão, noticiada pela BBC e pelo New York Times, surge depois de um período turbulento para a Uber, que envolveu a demissão em Junho do co-fundador e então CEO da empresa, Travis Kalanick, depois de uma série de polémicas sobre a cultura interna da companhia.

A Uber já tinha informado, no último fim de semana, que havia batido o martelo em relação a quem seria o CEO, mas se recusou a confirmar o nome do escolhido antes de passar a notícia a seus funcionários - o que foi feito ontem por meio de um comunicado interno tornado público nesta terça-feira, 29. "Esta foi uma das decisões mais duras que tomei na minha vida", referiu o novo CEO da Uber num e-mail igualmente citado pela Reuters.

More news: Ministério Público abre inquérito a caso das viagens à China

Khosrowshahi, que comandou o Expedia por 12 anos, fez as declarações quando se apresentou aos empregados da companhia durante uma reunião na sede do Uber.

"Tenho que dizer que estou assustado", escreveu Khosrowshahi na mensagem obtida pela Reuters.

Khosrowshahi, 48, é um imigrante iraniano que se mudou com os pais em 1978 para os Estados Unidos durante a Revolução Iraniana. "Estive aqui na Expedia por tanto tempo que me esqueci de como é a vida fora deste lugar".

Related Articles